A Economia do Medo A Economia do Medo
11 maio, 2014

A Economia do Medo

A partir duma reflexão sociopsicológica, este texto procura perspetivar as origens da crise portuguesa, contextualizando as suas circunstâncias politico-económicas, assim como as subjacentes dimensões sociais, psicológicas, éticas e culturais. Através de um ponto de vista crítico e comprometido ideologicamente, pretende-se compreender a ascensão dos novos super-ricos globais, isto é os plutocratas, e as suas consequências para a presente situação mundial.

Acordai homens que dormis a embalar a dor dos silêncios vis (...). Acordai raios e tufões que dormis no ar e nas multidões, vinde incendiar de astros e canções as pedras do mar o mundo e os corações.
Acendei de almas e de sóis este mar sem cais nem luz de faróis e acordai (...) os nossos heróis que dormem nos covais.
José Gomes Ferreira in Acordai – letra de“Canção de Luta” musicada por Fernando Lopes Graça (1945)

Uma reflexão sociopsicológica sobre as origens da crise portuguesa.
Autor: Carlos Marques Simões

 

Deixe um comentário

Certifique-se de inserir todas as informações necessárias, indicadas por um asterisco (*). O código HTML não é permitido.

Não quer perder as novidades? Subscreva

Nome*
Email*

Nós não enviamos spam para sua caixa de correio.

Confirmo*

que li e aceito a Política de Privacidade

Subscrever


Temos por propósito fundamental contribuir para a reflexão conducente ao diálogo interdisciplinar entre vários domínios do conhecimento, nomeadamente nas áreas das ciências, das artes e da filosofia.