Revista OMNIA Nº 8.2 Revista OMNIA Nº 8.2
15 junho, 2018

OMNIA 8.2

Nota introdutória

Em outubro de 2014, ao inaugurar a publicação da OMNIA - Revista Interdisciplinar de Ciências e Artes, o GREI - Grupo de Estudos Interdisciplinares, iniciado em janeiro do ano anterior pelos seus fundadores enquanto modelo desinstitucionalizado de organização do conhecimento, deu um importante passo no sentido de alcançar o seu principal desiderato, isto é, contribuir com novos olhares sobre saberes e problemas referenciais do discurso científico, superando a atual fragmentação e especialização disciplinar.
Desde o seu começo, e até 2017, a OMNIA publicou-se semestralmente com regularidade; a partir de 2018, foi decidida a sua publicação quadrimestral, sendo o número atual o segundo desta série.
A revista tem vindo a prosseguir uma política editorial assente numa síntese reflexiva e crítica sobre temáticas interdisciplinares, publicando textos inéditos de fundamentação teórica ou de reflexão conceptual, relatos de pesquisas empíricas, análises e técnicas de revisão de literatura, recensões críticas ou, ainda, de divulgação de teses e outros trabalhos académicos, produção que muito fica a dever à contribuição dos numerosos autores que nela têm participado.
Nesta hora de mudança em que, por motivos de ordem pessoal, se afasta do projeto o nosso anterior editor e subdiretor, Francisco Baptista Gil – cujo contributo ao longo do tempo foi de enorme relevância – tem lugar um novo ciclo que visa superar a anterior caminhada em busca de uma perspetiva transglobal visando uma construção abrangente e multideterminada do conhecimento nos múltiplos domínios do saber científico, cultural e filosófico.
Com este objetivo – para além da inclusão de dois novos elementos no Conselho Editorial, Teresa Salvado de Sousa, professora aposentada da Universidade do Algarve, e Carla Fonseca Tomás, atual professora do ISMAT – toma posse uma nova direção da revista, tendo como diretor Alberto Melo e como subdiretor Carlos Marques Simões, coordenador do GREI, dos quais certamente se espera um total empenhamento face às metas anteriormente delineadas.
Helena Ralha-Simões

FUNDAMENTOS E PRINCÍPIOS DAS OPÇÕES METODOLÓGICAS.
Metodologias quantitativas e procedimentos quali-quantitativos de pesquisa
Mary Rangel, Jéssica do Nascimento Rodrigues e Marcelo Mocarzel

O ESPREITAR DO MORRER.
A pintura do pensamento da morte
Maria do Rosário Dias, Kateryna Rudysh, Letícia Naben e Ana Lúcia Monteiro

SIMBOLISMO E DOUTRINA NUM RITUAL SUFI.
A audição espiritual na confraria Darqâwiyya
Mostafa Zefri

RESILIÊNCIA E ESPIRITUALIDADE.
Quando a Fé se torna amparo
Carla Fonseca Tomás

REFLEXÃO SOBRE A MODERNIZAÇÃO DOS LATICÍNIOS MICAELENSES (1941-1946).
Um ensaio de filosofia experimental sobre a ontologia do tempo
Miguel S. Albergaria

A LITERACIA COMO PRÁTICA DE EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA.
O caso dos CEBA’s - Centros de Educação Básica para Adultos
Joaquim Pastagal do Arco

LITERACIA EM SAÚDE.
Informar e capacitar para prevenir a doença
Ana Tomé

O PODER DO JORNALISMO E O PODER DA IMAGEM.
A mediatização do VIH-SIDA nos EUA no período 1980-1985
Tiago Quintanilha, Miguel Paisana e Jorge Vieira

“JOGAR OU NÃO JOGAR? EIS A QUESTÃO!”
Os videojogos como um meio de socialização
Brigite Micaela Henriques

Deixe um comentário

Certifique-se de inserir todas as informações necessárias, indicadas por um asterisco (*). O código HTML não é permitido.

Não quer perder as novidades? Subscreva

Nome*
Email*

Nós não enviamos spam para sua caixa de correio.

Confirmo*

que li e aceito a Política de Privacidade

Subscrever


Temos por propósito fundamental contribuir para a reflexão conducente ao diálogo interdisciplinar entre vários domínios do conhecimento, nomeadamente nas áreas das ciências, das artes e da filosofia.