Exibir por etiqueta: Carlos Marques Simões

Este livro, sob a organização e coordenação de Helena Ralha-Simões, é uma coletânea de estudos, investigações e reflexões em torno de uma realidade que começou a emergir a partir dos anos 70 e foi recebendo sentidos e interpretações distintas no decorrer dos últimos 40 anos, em vários países e, porventura, continentes.

Os temas aqui desenvolvidos vão da triangulação epistemológica dos conceitos de resiliência, identidade e pessoalidade (Carlos Marques Simões), a um conceito interdisciplinar, ainda vago e à procura do futuro (Helena Ralha-Simões), passando pela resiliência em português: do soletrar ao senso comum (Ana Maria Albuquerque), como salto para a adaptação (Celeste Simões) ou em situações de violência (Simone Gonçalves de Assis, Suely Ferreira Deslandes e Fernanda Serpeloni), focalizando finalmente o envelhecimento com resiliência e sabedoria (Maria Helena Martins), os conceitos e contextos de resiliência (Nuno Álvaro C. Murcho) e a espiritualidade e a resiliência (Carla Fonseca Tomás).

A resiliência humana, nas sociedades dos nossos dias, interpela-nos diretamente, num reequilíbrio permanente, dinâmico e dialético que atravessa, envolve e contagia a realidade física, biológica, psicológica, social, cultural, espiritual e se condensa e exprime como o seu autêntico modo de ser, de estar e de se tornar mais humano.

Continuar a investigar, a estudar e a refletir sobre a resiliência é um tema sério que se tornou mais urgente e obrigatório nas sociedades globalizadas emergentes dos nossos dias em que a resiliência é e será uma espécie de modo de ser e de estar do ser humano na sua grande aventura consciente e livre de se tornar mais humano e de ser feliz.

Autores: Helena Ralha-Simões (organização), Carlos Marques Simões, Ana Maria Albuquerque, Celeste Simões, Simone Gonçalves de Assis, Suely Ferreira Deslandes, Fernanda Serpeloni, Maria Helena Martins, Nuno Álvaro C. Murcho e Carla Fonseca Tomás

Poderá ser adquirido em:

Resiliência - Novos olhares face aos desafios do nosso tempo (SitiodoLivro.pt)

Publicado em Livros
sábado, 15 agosto 2015 14:02

A Economia da Inquietação

A recente crise financeira mostrou que os dominantes dogmas ideológicos tendem a perpetuar os privilégios duma minoria detentora do poder – os plutocratas. Para construir alternativas ao projeto neo-liberal é útil partir dum modelo eco-sistémico que permite redefinir conceitos como democracia e liberdade e compreender a passagem da economia do medo à economia da inquietação.

Cá dentro inquietação, inquietação. É só inquietação, inquietação.
Porquê, não sei. Porquê, não sei. Porquê, não sei ainda.
Há sempre qualquer coisa que está pra acontecer.
Qualquer coisa que eu devia perceber. Porquê, não sei.
Porquê, não sei. Porquê, não sei ainda.
José Mário Branco in Inquietação do álbum Ser solidário (1982)

Um ensaio eco-sistémico sobre a crise político-social europeia.
Autor: Carlos Marques Simões

 
Publicado em Cadernos do GREI
sexta-feira, 31 julho 2015 12:08

Triangular Conceitos

O conhecimento já produzido nem sempre (ou quase nunca) é descartável. Contém sempre um património epistemológico “aproveitável”. Por vezes necessita de ser revisitado numa perspetiva recuperante, crítica e capitalizante.

É o que fazem os autores deste livro munidos de uma arma essencial que é a busca da coerência epistemológica da sua produção. É este exercício que (…) nos oferecem de forma séria, descomprometida com as agendas políticas da investigação e produção do conhecimento científico e que tem como título Triangular Conceitos: desenvolvimento, maturidade, competência.

(…) Trata-se de um livro que se recomenda tanto a profissionais como a aspirantes a profissionais da educação. 

Nele, o leitor identificará de forma auto-reflexiva as razões dos seus comportamentos, das suas decisões, das suas (des)motivações e até dos seus êxitos e fracassos profissionais.

Autores: Carlos Marques Simões e Helena Ralha-Simões

Poderá ser adquirido em:

Triangular Conceitos - SitiodoLivro.pt

Publicado em Livros
segunda-feira, 08 dezembro 2014 00:54

A Identidade do Professor

Partindo de uma abordagem sociopsicológica que equaciona determinados aspetos da pessoalidade e da profissionalidade, com base em modelos e teorias relativos à problemática da identidade, procura-se delinear um quadro de referência que possa contribuir para compreender e superar a crise identitária que, nos nossos dias, dificulta a construção de uma adequada identidade do professor.

Queria saber se me mudaram esta noite! Deixa-me pensar: será que eu era a mesma quando me levantei esta manhã?
Quase diria que consigo lembrar-me que me senti um pouco diferente.
Mas se não sou a mesma, então há que perguntar: Quem sou eu neste mundo? Ah! Este é um grande quebra-cabeças!
Lewis Carroll, in Alice’s adventures in Wonderland (1865)

Uma abordagem sociopsicológica do desenvolvimento pessoal e social
Autor: Carlos Marques Simões

 
Publicado em Cadernos do GREI
domingo, 11 maio 2014 00:18

A Economia do Medo

A partir duma reflexão sociopsicológica, este texto procura perspetivar as origens da crise portuguesa, contextualizando as suas circunstâncias politico-económicas, assim como as subjacentes dimensões sociais, psicológicas, éticas e culturais. Através de um ponto de vista crítico e comprometido ideologicamente, pretende-se compreender a ascensão dos novos super-ricos globais, isto é os plutocratas, e as suas consequências para a presente situação mundial.

Acordai homens que dormis a embalar a dor dos silêncios vis (...). Acordai raios e tufões que dormis no ar e nas multidões, vinde incendiar de astros e canções as pedras do mar o mundo e os corações.
Acendei de almas e de sóis este mar sem cais nem luz de faróis e acordai (...) os nossos heróis que dormem nos covais.
José Gomes Ferreira in Acordai – letra de“Canção de Luta” musicada por Fernando Lopes Graça (1945)

Uma reflexão sociopsicológica sobre as origens da crise portuguesa.
Autor: Carlos Marques Simões

 
Publicado em Cadernos do GREI
quinta-feira, 14 novembro 2013 22:42

Supervisão ou Aconselhamento?

Aborda-se neste texto a pretensa dicotomia entre supervisão e aconselhamento, perspetivando-a a partir do “sistema de desenvolvimento do professor”, modelo alternativo ao atual quadro formativo. Em paralelo, sublinha-se a importância da contextualização desta problemática no âmbito da esfera político-económica, fator assumido como determinante na contemporânea crise da educação.

(...) Tal julgamento antes vai no sentido de se reclamar o nome de educação para aquela formação que, desde os tempos da infância, enforma o indivíduo na prática da virtude (...).
É precisamente esta formação que o meu modo de pensar tentaria sublinhar, apenas para ela devendo ser (...) reservado o nome de educação (...).
Platão in Leis (entre 360 a.C. e 353 a.C.)

Contributo para uma perspetiva contextualizada do desenvolvimento do professor
Autor: Carlos Marques Simões

 
Publicado em Cadernos do GREI
sábado, 01 junho 2013 11:08

Epistemologia e Construção do Conhecimento

A partir da importância da dimensão epistemológica na construção do conhecimento, salienta-se a relevância da abordagem construtivista-ecossistémica. A fim de elucidar esta problemática, focam-se os contextos educacionais, no sentido de fazer emergir um novo modelo que possibilite o consolidar da educação como ciência.

A teoria dos sistemas e as investigações interdisciplinares surgem pois, de facto, estreitamente ligadas. O seu interesse pela síntese dos conhecimentos poderia, na nossa época de preocupações materialistas, passar por um luxo supérfluo. A sua importância para o tratamento e compreensão dos sistemas complexos (...) é já susceptível de merecer maior atenção.
Pierre Delattre, in Teoria dos Sistemas e Epistemologia

Uma abordagem dos contextos educacionais

Autor: Carlos Marques Simões

 
Publicado em Cadernos do GREI
sábado, 31 dezembro 2011 11:08

Giordano Bruno - O filósofo errante

Filósofo polémico e, sem dúvida, notável hermetista, Giordano Bruno é, por vezes, referido como astrónomo e matemático, embora não seja considerado por muitos investigadores um verdadeiro cientista, no sentido actual do conceito.
O seu contributo para o despertar intelectual da Europa partiu de uma das mais estimulantes ideias do Renascimento, isto é, a existência de um universo infinito, povoado por uma multiplicidade de sistemas siderais, nos quais existiria uma infinidade de estrelas e planetas e, provavelmente, vida inteligente e inumeráveis mundos habitados. 

Hoje, o filósofo errante, enaltecido por vezes como um mártir do conhecimento, está a ser redescoberto como símbolo de um pensamento moderno, criativo e interdisciplinar.

Para muitos, no entanto, não passou de um ocioso, de um filósofo mediano ou de um artista marginal, não merecendo ser considerado um pensador científico. Contudo, não há dúvida de que foi um pioneiro. A História far-lhe-á justiça.

Autor: Carlos Marques Simões
Poderá ser adquirido em

Giordano Bruno - SitiodoLivro.pt

Publicado em Livros

No seu quotidiano, os professores confrontam-se sistematicamente com dificuldades decorrentes de uma insuficiente caracterização dos contextos, facto esse que tem sido apontado como determinante da escassa fundamentação teórica da educação.
Apesar de parecer evidente que nem os indivíduos podem ser adequadamente compreendidos sem referência aos enquadramentos ambientais em que se inserem, com demasiada frequência não se estabelece essa ligação, podendo imputar-se tal desfasamento à carência de conceptualizações que tenham este aspecto suficiente em conta.

Enquadrados por esta realidade, os professores devem, pois, esforçar-se por encontrar os seus próprios modos de intervir, dado que têm de actuar contextualizadamente, conciliando a reflexão crítica e a acção.

Por tudo isso, é de fundamental importância compreender os contextos, nomeadamente os relevantes para a situação educativa, tanto mais que é enorme a sua complexidade, uma vez que dependem de múltiplos factores, cuja participação respectiva nem sempre é clara, envolvendo pessoas, ambientes e processos de natureza díspar e multideterminada.


Contudo, apesar de ser imperativo o papel da psicologia para perspectivar muitas destas questões, o que se realizou até hoje é manifestamente insuficiente, sendo a maior parte do que se sabe sobre o ser humano, em termos de desenvolvimento psicológico, resultante de estudos parcelares que isolaram a actuação do indivíduo do ambiente em que naturalmente ela ocorre.

Assim, torna-se fundamental o contributo de abordagens que permitam aprofundar os factores em jogo e facilitar a compreensão dos contextos educativos, designadamente através do diálogo entre a psicologia e a educação.

Esta obra foi publicada em 1999 pela Porto Editora na coleção CIDInE, (orientada pelo Prof.Doutor José Tavares e pela Prof.ª Doutora Isabel Alarcão).

Prefácio do Prof. Doutor Leandro S. Almeida.

Autores: Carlos Marques Simões e Helena Ralha-Simões

Poderá ser adquirido em:

Contextos de Desenvolvimento e Teorias Psicológicas - Wook.pt

Publicado em Livros

Não quer perder as novidades? Subscreva

Nome*
Email*

Nós não enviamos spam para sua caixa de correio.

Confirmo*

que li e aceito a Política de Privacidade

Subscrever


Temos por propósito fundamental contribuir para a reflexão conducente ao diálogo interdisciplinar entre vários domínios do conhecimento, nomeadamente nas áreas das ciências, das artes e da filosofia.